MÉTODO DE ANÁLISE DE BIOMASSA

EM UM FRAGMENTO FLORESTAL DE PINUS UNCINATA

INTRODUÇÃO
Nas últimas décadas, novas ferramentas de sensoriamento remoto ganharam popularidade ao adquirir informações
espacialmente contínuas sobre a disposição geográfica dos recursos florestais. Nesse sentido, a detecção remota
é importante, pois os custos associados ao inventário e a necessidade de monitoramento florestal são altos (Jiménez et al., 2016). Entre essas ferramentas, encontra-se a Light Detection and Ranging (LIDAR), ou também conhecido como Scanner a Laser. A partir da emissão de pulsos de laser, essa ferramenta mede o tempo de retorno para estimar diretamente a altura e a estrutura das florestas (Pillodar et al., 2017; LIU et
al., 2017). A tecnologia LIDAR emergiu recentemente como uma tecnologia significativa para aplicações de medição florestal, incluindo superfícies de solo e vegetação, que são usadas para avaliar a altura da árvore, volume e medidas de biomassa (Edson & Wing, 2011; Kramer et al., 2016). A tecnologia LIDAR, acima de tudo, fornece uma variedade de dados indiretos sobre elementos terrestres que são usados em modelos estatísticos. O potencial da técnica, que leva em consideração informações tridimensionais, com precisão de dados maior que
o Radar e não sofre com o efeito da atmosfera, fornecendo dados mais específicos sobre os elementos terrestres que podem servir de base para estudos sobre as mudanças dos padrões vegetativos de certas áreas. Portanto, este estudo foi realizado em um fragmento de floresta no Espaço Natural da Montanha Alinyà, caracterizado
por uma paisagem particular, diversidade florística e faunística, contendo massas florestais de grande interesse ambiental, como sumidouros de carbono em potencial. Uma dessas massas corresponde a um fragmento florestal de Pinus uncinata que foi selecionado como objeto de estudo para este trabalho, com o objetivo de quantificar e analisar a biomassa florestal usando as ferramentas LIDAR. MATERIAL E MÉTODOS – CARACTERIZAÇÃO DA
ÁREA DE ESTUDO O Espaço Natural da Montanha Alinyà se estende por 5352,13 ha através do município Figols i Alinyà, pertencente à província de Lérida, localizada na Comunidade Autônoma da Catalunha, Espanha. Suas coordenadas centrais correspondem a E 1º25’22” e N 42º10’49”. Localizada entre a Sierra del Cadí e o rio Segre, esta área natural compreende a maior área privada da Catalunha, pertencente à Fundação Catalunya- La Pedrera (FCP, 2015). O arranjo altitudinal, variando de 608m a 2739m (metros), o relevo e a orientação das encostas, dão origem a diferentes zonas com microclima característico, o clima pré-pirenaico. As temperaturas variam de 8°C a 16°C. Essas características climáticas incluem a área da região euro-siberiana, Incluindo também áreas tipicamente mediterrâneas. A vegetação presente nas porções baixas e médias é caracterizada por bosques de azinheiras e pinhais do Mediterrâneo, entre eles o pinheiro silvestre (Pinus sylvestris). Na parte mais alta do vale, o ecossistema subalpino se estende, no qual predomina o substrato herbáceo (Moisés et al., 2004).

leia mais aqui.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?